segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O condenado que não foi preso

O banqueiro Daniel Dantas na semana passada foi condenado a 10 anos de prisão mais uma multa de 12 milhões. Foi condenado, mas não foi preso. Será que corrupção ativa, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, fraude financeira e formação de quadrilha não são crimes “dignos” para colocar alguém numa cela?

Novamente o Dantas conseguiu um tempinho para se recompor e para preparar sua defesa. È uma pena, mas vai demorar mais um pouco para esse camarada amargar seus dias na cadeia.

Quando a gente pensa que vai haver uma punição exemplar (afinal a condenação até que foi razoável) surge uma novidade como, neste caso, a não prisão imediata. Esse cara deve causar muito pânico por onde passa. Até um juiz que não teve medo de condená-lo teve a “precaução” de não mandar prendê-lo imediatamente.

Tudo bem que os ladrões de galinhas têm menos grana, menos prestígio bancário e social, só que ainda assim seu crime é infinitamente inferior. Mas, o cara é algemado, apresentado para a imprensa e muito bem recebido por seus companheiros de cela.

E o que mais me chateia na história desse bandido (o Dantas) é que nada mais se falou sobre essa “regalia” concedida ao condenado. A imprensa se calou novamente, a sociedade já esqueceu e fica por isso mesmo. E a minha questão é: porque não mostram as falcatruas desse indivíduo por um mês inteiro na televisão ou nos jornais?

A resposta que encontro é que esse tema não vende. Com ele não dá para fazer sensacionalismo, muito menos dar espetáculo. Afinal ele é apenas mais um corrupto da longa fila. É mais um que faz as mesmas coisas que tantos outros, não é mesmo?

Isso é preocupante porque a partir do momento em que permitimos esse tipo de silêncio, nunca o Brasil conseguirá ser um país sério, realmente preocupado com as causas sociais. Sim, sociais, porque este é um problema diretamente relacionado com a sociedade. Não leiamos social apenas quando há misérias ou tragédias. Mas, também, quando há benefício para poucos, chantagem, mau caratismo, pilantragem, roubo aos cofres públicos. Precisamos ficar mais atentos!

2 comentários:

Kátia disse...

Essas nossas leis viu...
Um crápula desses merecia prisão perpétua..é uma pena que não tenha isso no Brasil
Mas, quem sabe um dia não descubram alguma coisa dele no EUA e ele vá prá forca...
É só no Brasil mesmo.

Cleomar disse...

Fer, infelizmente aqui no Brasil, quem rouba galinha é muito mais pervertido e criminoso que os pomposos ladrões de colarinho branco que ironizam e debocham da sociedade honesta , trabalhadora e cumpridora de seus deveres.
Será que Rui Barbosa, o grande escritor brasileiro de décadas atrás, previu as barbaridades que iriam acontecer em nossa querida pátria, quando afirmou: CHEGARÁ UM TEMPO QUE TEREMOS VERGONHA DE SERMOS HONESTOS? Puxa vida!O pior é que ele acertou em cheio. Vamos torcer para que esta situação vergonhosa se reverta e que tenhamos a coragem de clamar pela justiça, moral e bons costumes.